cd flor de laranjeiro 1400 x 1400.jpg

Paulo Pires convidou Zé Francisco e Vitorino para actuarem juntos no Cineteatro Louletano. Nesta ocasião Vitorino Salomé que dispensa apresentações, e o músico algarvio Zé Francisco, fundador e membro entre outros dos colectivos “Marenostrum” e “Flor do Sal”, descobriram afinidades, juntaram canções, histórias, músicas e amizade. Depois do bom acolhimento que tiveram junto do público com as apresentações Tertuliana, em Alcoutim e Santo Estevão, resolveram aprofundar esta ligação da qual nasceu os “Homens do Sul”.

Os cantautores Vitorino e Zé Francisco com os seus músicos e um quarteto de cordas cantam romances e histórias ligadas à terra, à planície, ao mar, à faina, à nostalgia e ao amor. 

Os “Homens do Sul” é simultaneamente um concerto, uma tertúlia, um convite e um disco!

O convite está feito para que recebam este presente musical e se deixem levar. Embarquem nesta viagem.

 

… Fruto delicioso e amigo, a laranja já faz parte da nossa identidade, apesar de ter vindo do oriente, provavelmente da Pérsia. (Os gregos chamam-lhe Portukalata). Em todo o território Português, elas são rainhas, mas no Algarve têm um sabor muito especial. 

Estas crónicas têm a ver com a terra, o sítio, onde as pessoas do interior Algarvio tratam delas e guardam na memória os contos e romances que tratamos neste trabalho.

Tradição oral, que de uma forma diferente, sempre foi praticada pelos homens do mar, os pescadores e marinheiros Algarvios.

Vitorino Salomé

 

Estes integram no convívio, a música e os bailes e vivem com alegria os festejos populares que ainda resistem à descaracterização que o turismo provoca nos costumes.
Estas crónicas da Flor de Laranjeira, são uma homenagem ao Povo Algarvio, que ainda guarda a memória da cultura ancestral, e que faz a diferença tornando-o forte na sua identidade.

Vitorino Salomé